O que é CDB e como investir?

Homem e Mulher conversando em frente a um laptop

 

               Um dos mais conhecidos investimentos em renda fixa no Brasil é o CDB, ou Certificado de Depósito Bancário. Atualmente, dependendo dos seus objetivos, pode ser uma excelente alternativa para quem busca maiores ganhos reais.

               Por serem investimentos bastante similares, muito do que você vai aprender aqui estará também no artigo “LCI e LCA: Investimentos isentos de Imposto de Renda”. Portanto, se você já leu esse artigo, vai ser muito fácil entender. Se não leu, aproveite para aprender também sobre LCI e LCA. No mais, boa leitura!

 

 

O que significa CDB?

 

              O CDB, ou Certificado de Depósito Bancário, diferente do Tesouro Direto, é um título privado, considerado uma modalidade de investimento em Renda Fixa, ou seja, o investidor, no momento da aplicação, sabe exatamente os ganhos a serem obtidos no final do período.

               Algumas instituições financeiras, principalmente bancos, emitem títulos de CDB, assim como fazem com a LCI e a LCA, a fim de captar recursos para financiar futuros empréstimos. Basicamente, o banco pega dinheiro emprestado com você, prometendo pagar uma taxa de juros pelo empréstimo e utiliza esse dinheiro para emprestá-lo a juros bem mais altos. É o negócio principal de um banco.

               Em uma definição mais técnica, operações de empréstimo com CDB podem ser consideradas depósitos a prazo (você receberá seu dinheiro no futuro com rendimentos), enquanto que operações com o dinheiro de sua corrente são consideradas depósitos à vista (pois é, os bancos usam o dinheiro da sua conta corrente sem te remunerar por isso, mas fique tranquilo porque isso não vai interferir no nosso assunto).

 

Rentabilidade de um CDB: Pós-fixada ou Pré-fixada

 

             Os títulos privados pré-fixados, como o nome já diz, apresentam uma rentabilidade definida no ato da compra, independentemente de qualquer situação futura da economia. Ou seja, a sua corretora oferecerá para você um título para um determinado período, e aí você poderá calcular o valor exato a ser resgatado no final. Na tabela abaixo, destacamos alguns exemplos de CDB pré-fixados. Os dados foram retirados do site Jurus, que reúne informações de títulos disponíveis em todas as corretoras.

 

Tabela com rentabilidade de um CDB pré-fixado

 

             Porém, na maioria dos casos, os CDB mais emitidos são indexados à taxa DI (CDI), sendo então classificadas como pós-fixadas. Dizer que um investimento está indexado a alguma taxa, significa que ele acompanhará, proporcionalmente, as variações dessa taxa durante o determinado período acordado. Existem outros investimentos indexados como, por exemplo, o Tesouro IPCA+, que possui a rentabilidade do IPCA acrescido de uma taxa bônus.

              No caso dos CDB, quando pós-fixados, geralmente são unicamente proporcionais à Taxa DI, ou seja, a rentabilidade será uma porcentagem da Taxa DI e, geralmente, será maior do que 100%, podendo chegar a 120%, 125% (dependendo do prazo de resgate e do banco emissor).  A CETIP, agente integrador do mercado financeiro, é responsável por calcular e divulgar diariamente, em seu site oficial, o valor da Taxa DI. A tabela abaixo mostra alguns exemplos de CDB pós-fixado.

               Se você está confuso por não saber o que é Taxa DI, não se preocupe! Neste primeiro momento, queremos apenas que entenda que a rentabilidade dos CDB, geralmente, está atrelada a esta taxa e que ela pode ser consultada diariamente pelo site da CETIP. Ficará mais claro, quando você ler nosso artigo sobre a Taxa Selic e a Taxa DI.

 

Tabela com rentabilidade de um CDB pós-fixado

 

              Existem outros casos de CDB indexado a outras taxas, como o IPCA e o IGPM, mas como o conceito é o mesmo, basta que você replique os conhecimentos adquiridos aqui.

               No vídeo abaixo, disponibilizado pela CETIP na série “Aplicação sem Complicação, você pode conferir um resumo de como funciona um CDB:

 

Quanto preciso para investir em CDB?

 

               A resposta para essa pergunta é: Depende. Os CDB são emitidos por diferentes instituições financeiras, com diferentes exigências e em diferentes situações. Ou seja, de tempos em tempos, as condições desses títulos podem variar. Segundo o site Jurus, existem Corretoras que oferecem títulos com aplicação mínima de R$1000,00 até outros com aplicação mínima de R$1.000.000,00. Vai depender da corretora, da rentabilidade oferecida, da instituição emissora, do prazo de resgate, entre outros fatores.

                O aplicativo Renda Fixa também é uma excelente forma de avaliar os investimentos disponíveis, pois reúne todos os títulos oferecidos no mercado, por todas as Corretoras em diferentes modalidades. Vale a pena conferir.

 

Posso resgatar meu dinheiro investido a qualquer hora?

 

               Assim como o valor mínimo para aplicação, o prazo de resgate dos CDB varia muito. Você pode encontrar títulos com prazo de menos de 6 meses, como pode até encontrar títulos com prazo mínimo de 5 anos!

               Essa é uma desvantagem para quem não tem um objetivo muito bem definido e precisa de investimentos com uma liquidez maior (capacidade de transformar o investimento em dinheiro, vamos dizer assim). Nesse caso, a Poupança o Tesouro Direto pode ser uma ótima alternativa.

             A dica é pesquisar entre as corretoras e optar por aquela que oferecer as melhores condições. Leia também nosso artigo sobre “Como escolher uma corretora de Valores?”.

 

E se a instituição financeira falir?

 

               Caricatura de empresário chorandoEsse é um dos maiores medos do investidor iniciante. Mas isso vai acabar aqui! Não tenha medo. Existe uma entidade privada, sem fins lucrativos, chamada Fundo Garantidor de Crédito, ou FGC, que que permite recuperar os depósitos ou créditos mantidos em instituição financeira, até determinado valor, em caso de intervenção, de liquidação ou de falência.

               “O total de créditos de cada pessoa contra a mesma instituição associada, ou contra todas as instituições associadas do mesmo conglomerado financeiro, será garantido até o valor de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais)”. (Retiramos este trecho do próprio site do Banco Central do Brasil, para que não haja dúvidas!)

               Portanto, se você mantiver seus investimentos, até um valor de 250 mil reais, você está seguro, garantido pelo FGC, ainda que a instituição que emitiu o título venha a falir. O que você está esperando para começar?

 

Tributação de Imposto de Renda

 

               Investimentos em renda fixa estão sujeitos à tributação de impostos: Imposto de Renda e IOF. No nosso artigo “Impostos sobre aplicações em Renda Fixa” explicamos como funciona essa tributação, mas para resumir, o IOF incide apenas para resgates de até 30 dias e a tabela de Imposto de Renda é regressiva e funciona da seguinte forma:

 

Tabela com alíquotas do Imposto de Renda Regressivo

 

Considerações Finais

 

                 Dica #01: Como dissemos anteriormente, os CDB são emitidos por diferentes instituições financeiras, com diferentes exigências e em diferentes situações. Ou seja, de tempos em tempos, as condições desses títulos podem variar para novas contratações. Isso significa que se hoje você encontrou um CDB com uma ótima rentabilidade e valor mínimo de aplicação adequado ao seu perfil, talvez na semana que vem – ou até mesmo amanhã – aquele título específico não estará mais disponível para futuras compras.

                 Isso pode ser útil se você sempre destina uma parte de sua renda para investir. Avalie se o momento é propício para esse investimento. Em alguns casos, agir com conhecimento é fundamental e uma semana pode fazer toda a diferença para obter ganhos melhores.

 

               Dica #02: Fique atento às propagandas enganosas. As corretoras adoram enviar e-mails promocionais com uma super oferta de LCI ou LCA, enfatizando a isenção do Imposto de Renda. Mas tome cuidado, porque nem sempre a isenção do Imposto de Renda é a melhor opção!

               Os CDB, como você viu nesse artigo, são muito semelhantes à LCI e à LCA e, geralmente, também são indexados à Taxa DI (CDI).  Portanto, é muito importante que você faça as contas e compare as rentabilidades oferecidas com conhecimento, e não por indicação daquele seu vizinho esperto.

               Vamos disponibilizar aqui, gratuitamente, uma planilha comparativa entre investimentos em CDB e LCA ou LCI. Se você já possui essa planilha de alguma outra fonte, tenha cuidado, pois verificamos que muita gente tem feito os cálculos de uma forma muito superficial, levando a resultados equivocados.

 

Botão de Download de Planilha Excel

 

                 Bom, esperamos que tenha gostado do artigo!

                Não deixe de comentar esse post com a sua crítica, sugestão ou elogio.  Sua opinião é muito importante para nós. Compartilhe essa dica com seus amigos e volte sempre aqui para saber cada vez mais sobre esses e muitos outros assuntos.

                Esperamos você, até breve!

.

Deixe seu comentário com dúvidas, críticas, sugestões e elogios.