PIB: A Riqueza de um País

Bolsa de moedas

 

            Os noticiários revelaram há pouco tempo que a economia do Brasil encolhe 3,8% em 2015. Você sabe o que isso significa? A verdade é que ouvimos muito e entendemos pouco.

           No nosso blog, já explicamos alguns assuntos da Economia, como a Taxa Selic, a Inflação (IPCA), entre outros. No artigo de hoje, vamos falar de mais um tema da nossa economia que, por vezes, passa por despercebido por muitos cidadãos: O Produto Interno Bruto, PIB.

.

O que é o PIB?                     

 

           O Produto Interno Bruto, PIB, é um dos principais indicadores da economia de uma determinada região. Representa a soma de todos os serviços e bens produzidos num período (mês, semestre, ano) numa determinada região (país, estado, cidade, continente).

           O PIB é o resultado adquirido através de cálculos que medem a riqueza de um país, ele é responsável por mostrar o quanto o país cresceu de um ano a outro. Junto com dados de “Expectativa de vida ao nascer” e “Educação”, o PIB é utilizado para compor o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), que classifica os países em desenvolvidos, em desenvolvimento e subdesenvolvidos.

            O PIB também é contado de forma per capita, ou seja, por pessoa, o total adquirido é dividido ao número de habitantes do país, e assim temos um resultado hipotético de quanto de riqueza cada pessoa teria se fosse dividido em partes iguais. Quanto maior esse número, maior também é a posição do país no ranking de IDH mundial.

 

Como o PIB é calculado?

 

Imagem de uma Refinaria            Para ser feito o cálculo do PIB é feita uma soma de tudo que é produzido, isso envolve a produção da indústria, do campo (agropecuária) e dos setores de serviço. Uma observação: essa soma é feita em valores monetários e não em quantidade de produtos.

            Esses dados são adquiridos através dos balanços contábeis publicados pelas empresas, também pelos valores declarados ao IR. Os valores que não são encontrados são, então, estimados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE.

            O segundo cálculo feito é sobre tudo que é comprado, ou seja, há um levantamento de quanto a população consumiu no ano, a através desse valor é avaliado o poder de compra da sociedade. Aqui também é somado os investimentos do governo e os consumos do mesmo – quando declarados.

            Neste momento surge uma questão: os produtos sem nota fiscal e os que não são declarados não entram na conta de maneira direta, pois o IBGE não sabe ao certo qual foi o valor. Dessa forma, como anteriormente citado, há uma estimativa, com bases estatísticas de quanto é esse valor.

            Por último soma-se todas as remunerações, ou seja, os lucros das empresas, salários de funcionários, resultados positivos. Enfim, aqui chegamos aos resultados que as entidades tiveram de forma positiva.

            Porém sabemos muito bem que isso não é bem assim que acontece, em nosso país há muitos ganhos externos e formas de não declarar o que foi adquiro. Então para essa conta fechar o IBGE faz diversas pesquisas e usa valores aproximados para conseguir chegar a resultados mais reais possíveis.

 

Só por curiosidade…

 

            O IBGE divulga trimestralmente alguns resultados, que formam o PIB da seguinte maneira:

 

PIB = C + G + FBCF + VEST + X – M

Onde,

C = consumo privado, ou seja, o consumo das famílias;

G = consumo público, ou seja, o consumo que o governo tem para exercer suas atividades;

FBCF = formação bruta de capital fixo;

VEST= variação de estoques;

X = são as exportações que o país realiza;

M = são as importações realizadas, que são subtraídas devido não serem um produto nacional.

 

            Esses dados podem ser encontrados no próprio site do IBGE.

          Você já deve ter percebido que quanto maior o PIB, melhor para o país e para sociedade. Um PIB alto significa que as empresas estão produzindo mais, assim devem contratar mais, o que faz com que haja mais consumo devido a mais pessoas estarem trabalhando.

          É um sistema integrado: as empresas contratam, pois estão produzindo mais e essas pessoas contratadas, estão recebendo e, por sua vez, irão consumir mais. Uma parte depende da outra para fazer o país crescer.

         O problema começa quando o país não incentiva o crescimento. Impostos altos, carga tributária pesada e problemas no transporte ficam no topo da lista de problemas para expansão do mercado nacional. De certa forma são esses problemas que fazem que o país não tenha um crescimento tão rápido e enfrente tantos problemas econômicos.

 

O PIB do Brasil em 2015

 

            Conforme explicado anteriormente, os dados que compõem o cálculo do PIB são publicamente divulgados no próprio site do IBGE. Resumimos abaixo o resultado para o ano de 2015, sendo que os valores da tabela devem ser multiplicados por R$1.000.000,00.

 

PIB 2015

 

              Portanto, tivemos em 2015 um PIB nominal, em valores correntes, de aproximadamente 5,9 trilhões de reais, maior do que os aproximados 5,7 trilhões de 2014. Quando se diz valores correntes, se diz valores do determinado período. Sendo assim, não podemos comparar diretamente esses dois valores, devido a alguns fatores, como o efeito inflacionário.

          Para isso, o IBGE divulga também um relatório completo que contém o ajuste sazonal da série do PIB, considerando uma mesma base, utilizando um índice referente a 1995.

 

PIB 2015x2014

 

                  Dessa forma, podemos comparar os valores utilizando uma mesma base. Nessa comparação feita, o PIB de 2015 ficou 3,8% abaixo do PIB de 2014.

 

Conclusão

 

Caricatura de empresário tendo uma ideia                O PIB é de grande importância no país, mas as empresas não trabalham sozinhas nesse aspecto, o governo e as pessoas têm grande participação, e entender como o PIB funciona é o primeiro passo para tornar sua participação mais significativa.

               Vimos que o principal indicador econômico do nosso país registrou uma queda de 3,8% da economia em 2015, comparado com 2014. Diversos fatores têm influenciado esses resultados, como a crise política do Brasil, a crise mundial do Petróleo, os diversos escândalos de corrupção, entre outros.

              Acreditamos que cada cidadão deveria estar envolvido com temas que impactam na nossa sociedade atual, obtendo conhecimento para debater e discutir com opiniões próprias. Portanto, esse foi mais um artigo que nos deixou satisfeitos em escrever.

             Bom, esperamos que tenha gostado do artigo! Não deixe de comentar esse post com a sua crítica, sugestão ou elogio. Sua opinião é muito importante para nós. Compartilhe essa dica com seus amigos e volte sempre aqui para saber cada vez mais sobre esses e muitos outros assuntos.

              Esperamos você, até breve!

.

Deixe seu comentário com dúvidas, críticas, sugestões e elogios.